sexta-feira, junho 20, 2008

Ao nosso amigo Paulo!




> Escrevo esse texto chorando, coração arrebentado e Inconsolável. Eu e minha família lamentamos muito a perda de um grande amigo e empresário. ... Ficamos entristecidos com a perda deste grande amigo de todos!!
Hoje eu não sou a mulher que passa alegrias em seu textos, pois não tenho como confortar ninguém. Hoje, minha alma recusa consolo.Penso sempre, em relação aos assaltantes, que não existem motivos para atirar. Era só levar tudo e deixar a paz voltar. O que a gente perde, a gente compra de volta .O que FALAR NESTA hora de dor,QUE A POPULAÇÂO PEDI SOCORRO.NÒS SENTIMOS ABANDONADOS. FALO EM NOME DE TODOS OS BRASILEIROS.Sua ultimas palavras aos assaltantes isto dói muito sua namorada nos contando."“Pode levar, moço, pode levar tudo!”.A você meu amigo : Sentiremos a tua falta ... Nunca sera esquecido meu amigo Paulo ...
Aqui deixo um texto a sua família e sua Namorada :


Quatro estações são necessárias para que se possa passar adiante depois de uma perda. O primeiro tudo depois da morte é sempre o mais difícil: o primeiro aniversário, o primeiro natal, o primeiro réveillon, as primeiras férias... são as ocasiões mais doloridas. Mas o passar dos dias ameniza a dor e vai dando lugar a uma certa nostalgia, ao carinho da lembrança.

Pensamos no instante da perda que nunca mais seremos capazes de sorrir, mas isso não é verdade. Depois de algumas auroras e alguns entardeceres, vamos descobrindo que a vida ainda está muito presente, que ainda somos capazes de nos alegrar com outras coisas, sem que isso diminua o amor e a saudade que sentimos de quem partiu.

Aceitamos dificilmente a morte porque nos esquecemos com facilidade que nossa vida na terra é apenas uma passagem. E quando alguém parte, é como se acordássemos para essa realidade: somos eternos para a vida, mas não a terrena! Inconscientemente pensamos na nossa própria morte e na daqueles que ainda estão conosco.

Mas... enquanto o sangue pulsar nas nossas veias, é a vida que pulsa e tudo o que podemos e devemos fazer é vivê-la. Alguém que amamos parte para sempre e isso é tremendamente doloroso. Essa pessoa é insubstituível ao nosso coração, já que cada pessoa é única em si no nosso viver e somos conscientes disso. Mas outros que amamos e que nos amam ainda estão por aqui e isso deve ser motivo de alegria e reconforto.

Por esses, pelo menos, devemos nos reerguer, reagir, fazer um esforço. E para nós, para nosso bem. Deus nos consola; amigos, família nos consolam... só precisamos é aceitar as mãos estendidas. Quatro estações e um pouco de paciência... o sol vai brilhar novamente, a alegria vai de novo encher o coração e tudo vai voltar ao normal. É preciso acreditar nisso!
Leticia Thompson



3 comentários:

Luiz disse...

Val
sua dor é nossa dor
sentimos com vc a perda do amigo
abração fraterno.

Junior disse...

Obrigado pelo seu texto Val. Todos estamos chocados com falecimento do meu primo.Grande homem nota 1000 ,assim que lembraremos dele.
Beijos com carinho
JR CH

Madalena disse...

Palvras para quê? Não existe nenhuma que possa acalmar a dor de perder alguém de quem se gosta, que se estima... Deixo-te aqui um beijo e um sorriso para tentar aliviar um pouco essa dor.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...