domingo, dezembro 07, 2008

Deusa-Mulher




A deusa-mulher que se despe sorrindo

debaixo da imensidão deste céu infindo

se mostra livre de todos os preconceitos,

aperfeiçoa as virtudes, tolera os defeitos...





A deusa-mulher que esquece a distância,

também despida de toda a arrogância

entrega o cetro e a coroa ao seu eleito

e se curva elegante, com todo o respeito.





A deusa-mulher que se rende aos carinhos,

que remove as pedras dos seus caminhos,

para conquistar, enfim, o amanhã sonhado,

hoje mostra a todos seu olhar enamorado.





A deusa-mulher que esquece a majestade,

que perde a glória mas nunca a dignidade,

desfruta de ventura nunca dantes vivida

pela certeza de jamais ter sido esquecida.





A deusa-mulher deslumbrantemente bela

prostrada aos pés do Senhor na capela

pede a Ele, confiante, em sublime oração

que alguém jamais lhe amargure o coração!





A deusa-mulher se entrega toda inteira

bailando alegremente, sorrindo faceira,

deixando seu cheiro, seu gesto, seu gosto

e toda a beleza que emana do seu rosto!





A deusa-mulher tão meiga, tão pura

trazendo nos olhos a alegre candura

habita minh’alma e se faz presente

e se mostra limpa, sincera, inocente...







Cleide Canton

2 comentários:

O QUATORZE disse...

Olá. Boa noite
Seria bom que todas as deusas podessem sempre ser assim neste Mundo, mas este por vezes porta-se mal para com elas, obrigando-as a não se demostrarem verdadeiramente umas deusas.
Continuação de bons momentos.
Amizade
LUIS 14

José António disse...

Olá Val

Belo poema esse.
Julgo que todos esses predicados, virtudes e qualidades são parte integrante de toda a mulher mesmo que "não-deusa" se me é permitida a expressão.
Contudo, lamento que muitas se deixem deslumbrar e percam os seus mais autênticos valores e princípios que faziam delas deusas-mulheres.
Beijo deste seu amigo
José António

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...